Doação para Meg

Falta pouco para finalizar!
O valor mínimo para uma doação são de R$5,00 reais.
Doações via cartão de crédito serão processados no ambiente do PagSeguro.


Meg

Meg

Essa é a Meg, uma shitzu linda de apenas 3 aninhos, um exemplo de força e perseverança. Ela entrou em minha vida quando tinha 45 dias de nascida, cabia em minhas mãos, jurei educar, proteger, cuidar e amar esse pacotinho de amor coberto com pelos. Nos primeiros meses de sua vida foi tudo tranquilo, mas ao fazermos o seu primeiro check up na veterinária descobrimos que nosso filhotinho sofria de estreitamento de traqueia, essa anomalia dificultava a sua respiração, o que ocasionava muitos roncos, até mesmo quando ela está acordada, após esta descoberta iniciamos um tratamento, na esperança de que com o avanço da idade e os medicamentos sua traqueia evoluísse e sua respiração ficasse normal. Ao invés de um retorno positivo ao tratamento. Tivemos uma péssima surpresa, a Meg desenvolveu um quadro de pancreatite medicamentosa, foi um dos momentos mais difíceis de minha vida, ela se contorcia de dores, urinou e defecou ao mesmo tempo, começou a uivar de dor e desmaiou em meus braços, levei ela de imediato ao hospital veterinário, fizemos exames de sangue que contatou a alteração em s eu pâncreas, exames de imagem mostraram a dilatação do mesmo, ela foi internada com urgência, o difícil foi ouvir que nesses casos de pancreatite graves a expectativa de vida é baixa, foram setes dias internada, sob cuidados 24h por dia, mas ela é forte e quer muito viver, aos poucos foi reagindo ao tratamento e finalmente pude traze-la para casa, junto com ela veio uma conta enorme, gastos com a internação, exames, medicamentos e uma dieta que será para o resto da vida dela, uma ração gastrointestinal especial, mas para tê-la comigo saudável novamente gastei até mesmo o que não tinha, mas graças a Deus e o conhecimento da veterinária, ela ficou bem e pulamos essa fogueira.
Depois de sua milagrosa recuperação voltamos aos cuidados de rotina, fizemos novos exames e verificamos uma pequena evolução na traqueia, mas nada tão animador, e o tratamento foi descontinuado devido ao seu quadro de pancreatite. Fomos a veterinária com uma queixa, todas as vezes que a Meg corria pela casa, ouvíamos um barulho de osso solto, isso nos assustava, fizemos exames de raio x que comprovaram que ela tinha um problema congênito Displasia Coxofemoral, doença essa que em estágio avançado causa paralisia nos animais, e a Meg estava moderado indo para o grave, e isso causa muitas dores nela, iniciamos um tratamento paliativo para amenizar o quadro e fortalecer sua cartilagem, mas nada muito certo. A devido a displasia e seu problema na traqueia nossa pequena Meg tem uma vida limitada, ela não pode fazer passeios na rua, pois o excesso de cheiros causa um enorme desconforto, dificultando a sua respiração e ela fica babando muito, não podemos deixar que ela corra ou pule, pois isso agrava a displasia e lhe causa muitas dores. A veterinária disse que esse problema é hereditário, ela nos aconselhou castrá-la, aceitei, pois jamais iria querer que alguém ou algum bichinho passe pelo que estamos passando, é muito sofrido ver quem amamos sentir dor. Em uma conversa com a veterinária fui aconselhada a procurar um veterinário ortopedista, levei a Meg, ele a examinou e constatou que além da displasia em seu quadril, ela também tem um sério problema em seus joelhos, e o único tratamento é a cirurgia.
Tenho tanto amor por esse ser de olhos brilhantes e cheios de vida que dou tudo de mim para tornar a vida da Meg menos sofrida possível, meu maior sonho é vê-la bem, correndo com o vento batendo em suas orelhas sem sentir dor.
Por isso peço a contribuição de vocês, me ajudem a tornar a vida da Meg plena e feliz.

Agradeço de todo o meu coração.